2º Módulo Escovas

2º Módulo Escovas

História do Brushing – Escova


Na década de 1960, Vidal Sassoon idealizou o corte reto (geométrico), surgindo assim a necessidade de um penteado para dar mais valor ao corte, pois os bobs (muito usados anos atrás) não evidenciavam a geometria do corte.
O Brushing, então, substituiu o penteado com bobs, dando mais naturalidade ao cabelo, além de valorizar o corte.
O Brushing é de origem europeia, porém na América do Norte é conhecido como Blowset.
Desde a década de 1960 até a atualidade, o Brushing teve um processo de aperfeiçoamento e modificação de acordo com as necessidades e visão de cada época. Evidentemente, tais modificações se devem, em grande parte, à moda.
O Brushing possui duas formas a serem realizadas:

• O Brushing Crespo;
• O Brushing Anelado.

A ONDA À ÁGUA E OUTRAS TRANSFORMAÇÕES CAPILARES LIMITADAMENTE DURÁVEIS, BASEADAS NESTE PRINCÍPIO

Uma propriedade peculiar que possui o cabelo é a de intumescer (inchando), variando o diâmetro ao absorver água; em consequência, ocorre o rompimento das ligações de hidrogênio e algumas ligações salinas na queratina. Em seguida, ao enxugar o cabelo, o inchaço retrocede, automaticamente, restaurando-se as ligações rompidas, até que o cabelo alcance novamente o seu estado original. Neste processo será “fixada” a nova forma. Esta peculiaridade do cabelo é aproveitada pela chamada “onda à água”. Nota-se, porém, que todo este processo poderá ser revertido e a transformação alcançada poderá ser anulada por umidade.

Ex.: umidade do ar ou umedecimento do cabelo por água.