4º Módulo Formas

4º Módulo Formas

Diagnóstico da Permanente


O diagnóstico é realizado através dos seguintes critérios:

1Pelo diálogo;
2Pela natureza do cabelo, grosso, médio ou fino;
3Pelo estado dos cabelos: natural, colorido, descolorido, sensibilizado, muito sensibilizado.



A ondulação desejada indica a espessura dos bigoudis.





SHAMPOO
O correto é utilizar um shampoo suave e aplicá-lo uma só vez, sem friccionar a fim de evitar reações negativas ao couro cabeludo


UMIDADE DO CABELO
Para se obter um resultado satisfatório, dois fatores deverão ser considerados:
• A água enfraquece a intensidade do líquido de permanente;
• Um cabelo completamente molhado tem capacidade mínima de absorver outro líquido. Portanto, devemos retirar o excesso de umidade dos cabelos após o shampoo.



BIGOUDIS
A escolha dos bigoudis se dá em função do comprimento dos cabelos e é dada pela fórmula:
C.c. = DB x ( 2,5 x pi )
Onde: c.c. é o comprimento do cabelo; DB é o diâmetro o bigoudi; Pi é de valor 3,1416.
Grosso: ondulação larga
Médio: ondulação média
Fino: ondulação forte


DIÂMETRO DOS BIGOUDIS



LÍQUIDO
A escolha do líquido deve ser feita em função da textura do cabelo, isto é, em função do seu estado real (natural, colorido, descolorido, sensibilizado, muito sensibilizado).
A evaporação do tioglicolato de amônia em um frasco de permanente aberto é de:

Portanto, manter sempre bem fechados os frascos de líquidos para não perderem suas propriedades.


MÉTODOS DE TRABALHO
Direto, semidireto e indireto;
1. DIRETO
Aplicação do líquido de permanente em toda cabeça antes do enrolamento. Não é uma técnica recomendável por apresentar as seguintes desvantagens:
• A queratina do cabelo é suavizada demais;
• Devido às influências mecânicas como pentear e enrolar existe um desgaste desnecessário do cabelo;
• Poderá haver uma sensibilização da pele das mãos de quem executa o trabalho.
Após o término do enrolamento, o líquido escolhido deverá ser aplicado novamente, em todos os bigoudis.
2. SEMIDIRETO
Aplicação parcial do líquido (nas pontas) no ato do enrolamento. Este método é usado quando o cabelo for muito comprido.
Após o termino do enrolamento, o líquido escolhido deverá ser aplicado novamente, em todos os bigoudis.
3. INDIRETO
Enrolar sem o líquido de permanente. Terminado o enrolamento, aplicar bigoudi por bigoudi o líquido escolhido.
Esta técnica é a mais recomendável porque tem as seguintes vantagens:
• Não amolece demais o cabelo;
• O líquido de permanente tem um tempo de ação igual em toda a cabeça;
• Terá uma ondulação uniforme.
Alguns fatores deverão ser observados:
• A aplicação deverá ser cuidadosa, especialmente em cabelos grossos;
• A aplicação deverá ser uniforme;
• Tomar cuidado para não deixar bigoudis sem aplicar;
• Recomenda-se uma única aplicação do líquido da permanente, passando duas vezes (ir e vir) por cada bigoudi.


ENROLAMENTO
O resultado da permanente e a forma do cabelo dependem do enrolamento correto.
Fatores importantes a serem observados:
• Tamanho e espessura das mechas;
• A mecha separada não deverá ultrapassar o comprimento e nem a espessura do bigoudi;
• O enrolamento deverá ser de forma que tenha a mesma quantidade de cabelo por todo o comprimento do bigoudi.

O enrolamento 1⁄2 lua é uma técnica que ajuda no caimento do cabelo e minimiza os efeitos visuais das divisões, promovendo um resultado sem marcas e facilitando a finalização de secagem e/ou brushing.

ÂNGULO
Deve-se levantar a mecha num ângulo de 1200 em relação ao couro cabeludo; continuar enrolando no mesmo ângulo até pousar o bigoudi sobre a divisão.


TENSÃO
Durante o tempo de ação do líquido de permanente, o cabelo se encontra num estado de dilatação, por esta razão, no enrolamento, não deverá haver tensão muito forte, nem tampouco fraca, pois poderá ocorrer:
• Tensão muito forte = perda de elasticidade;
• Falta de tensão = ondulação irregular.


CONTROLE DE ONDULAÇÃO
Após o tempo de ação, desenrolar um bigoudi sem puxar a mecha e observar a marcação de ondas. Através dessa observação será definido o término ou prolongamento do tempo de ação.
Caso prolongue o tempo de ação e queira fazer outro teste de ondulação, desenrolar outro bigoudi e não o mesmo anterior.


ENXÁGUE
Antes de neutralizar, o enxágue é de extrema importância, pois devemos enxaguar bem uma parte do efeito do líquido de permanente.


NEUTRALIZAÇÃO
É de máxima importância, pois somente uma boa neutralização garantirá a duração da permanente.
ENXÁGUE FINAL
Enxaguar cuidadosamente e abundantemente os cabelos já soltos, pois no caso de um enxágue mal feito o neutralizante permanecerá nos cabelos deixando-os pesado e sem brilho.
Melhor é não fazer o shampoo final, pois poderá ressecar os cabelos, diminuindo a ação cosmética do neutralizante; somente aplicar o condicionador e enxaguar novamente.


OBSERVAÇÕES GERAIS PARA O TESTE PRÁTICO
A espessura (diâmetro) máxima permitida para se começar é de 11mm (bigoudi creme) ou poderá ser menor.
Na nuca, o enrolamento deverá ser até o bigoudi de 6 mm (amarelo) ou menor.
Na costeleta, o enrolamento deverá ser até o bigoudi de 7 mm (branco) ou menor.


CRITÉRIOS PARA O TESTE PRÁTICO
O enrolamento deverá ser na ordem certa:

Começar no máximo com creme e terminar no mínimo com amarelo. No dia do teste o aluno deverá trazer todo o material a ser utilizado, menos os produtos (líquido redutor e neutralizante).
O resultado deverá ser de 1 círculo ou 1 círculo e 1⁄2.