4º Módulo Formas

4º Módulo Formas

Química Geral

INTRODUÇÃO
“Por que devo estudar química?” Se você é como a maioria dos cabeleireiros, então ama aprender sobre todos os aspectos artísticos de modelar cabelos e está ansioso para aprender a cortar cabelos. Mas, apesar de o corte parecer mais importante que a química, como escolher o shampoo e o condicionador certo para um determinado tipo de cabelo, ou colorir, ou ainda relaxar e alisar os cabelos com sucesso ou fazer uma permanente sem o conhecimento da química? Os cabeleireiros que fazem serviços de química sem entender o básico dessa área não entendem as ferramentas químicas que estão usando e são incapazes de “ver” o que estão fazendo.
Não ser capaz de ver claramente o que você está fazendo diminui a qualidade dos serviços no salão, causa inconsistências e resultados instáveis. Nada é pior que estar perdido e, ainda mais, incapaz de enxergar uma saída. Com um entendimento básico da química de salão, você poderá selecionar a cor de cabelo certa ou o tipo de permanente até mesmo para o cliente mais exigente. Você poderá prever os resultados corretamente na primeira e em todas as vezes, será capaz de identificar e evitar problemas antes que eles se tornem grandes demais. Quando os problemas aparecerem, você poderá corrigi-los de forma rápida e fácil, sempre apoiado pela confiança que vem com o conhecimento. Você pode eliminar as adivinhações, os clientes insatisfeitos e aqueles problemas recorrentes que nunca parecem ser solucionados.

CIÊNCIA
A palavra “ciência” é derivada do latim “scientia”, que significa “conhecimento”. Ciência é a busca do conhecimento sobre o universo ao nosso redor. Conhecimento científico envolve a habilidade de explicar fatos estabelecidos, em termos de causa física para um efeito observado. Química, física, biologia e geometria são exemplos de tipos diferentes de ciência.

QUÍMICA
Química é o estudo da matéria e suas mudanças. Matéria compreende o material e a estrutura do universo. Tudo o que vemos, tocamos, provamos e cheiramos é feito de matéria. A química, muitas vezes, é conhecida como a “ciência central”, porque ela é essencial a todas as outras ciências.

TECNOLOGIA
É a aplicação do conhecimento científico para manipular a natureza. Ela fornece as ferramentas usadas nos salões modernos pelos cabeleireiros. Provavelmente você já está familiarizado com as ferramentas de transformação física, que criam mudanças físicas, como tesouras, escovas, pentes, chapinhas e secadores. Os profissionais também usam ferramentas químicas, que criam mudanças químicas, como solução para permanente, colorações, relaxantes e alisantes químicos. A transformação não seria possível sem a ciência, a química e a tecnologia.

O MÉTODO CIENTÍFICO
Termo usado para descrever a metodologia da ciência, ou seja, como a ciência é feita. Essa abordagem objetiva e lógica serve para resolver problemas e tem como base três passos principais:

Observação: coletar fatos e dados por meio do trabalho realizado;
Raciocínio: especulação ou ideia que explica a observação;
Teste: experimentar mais para testar e retestar a ideia.

1 Observação:
Todo aprendizado é efetivado por meio da observação. Diariamente usamos a observação no salão, quando avaliamos os resultados dos serviços prestados. Quando um permanente enrola mais que o esperado ou uma coloração fica mais escura que o desejado, você observou os resultados de seus próprios experimentos. Se algo sai errado, o método científico ajudará a entender o que aconteceu e como corrigir os problemas.
A finalidade da observação é coletar fatos e organizálos em um padrão que revele o motivo dos resultados observados. Manter um registro fidedigno de clientes contendo uma avaliação completa do comprimento, textura, cor e condições dos cabelos é fundamental para fazer um diagnóstico capilar preciso. Essas informações devem ser avaliadas antes de cada serviço, porque pode haver mudanças no histórico do cliente ou na formulação do produto desde o último uso. Também inclua em seus registros o método de aplicação, a fórmula, o tempo de processamento e os resultados alcançados.
2 Raciocínio:
O raciocínio transforma a observação em ideias úteis, aumenta o conhecimento e melhora suas habilidades técnicas. Nada ajudará mais o desenvolvimento de uma carreira profissional de sucesso que usar o poder de raciocínio. Se você mantiver os registros precisos e os resultados observados não forem os esperados, pode, então, usar o raciocínio para descobrir o motivo. Sempre se lembre de atualizar seus registros e anotar quaisquer mudanças na fórmula ou no procedimento. Use seu poder de raciocínio e observação para obter a verdade. Se um produto diz que “dura 50% mais” ou “faz o cabelo mais sedoso do que a marca líder”, teste essas informações. Não as aceite automaticamente como sendo reais.
3 Teste:
A melhor forma de testar o raciocínio é pela experimentação. Uma experiência permite que a pessoa faça observações e tire conclusões sobre o que realmente está vendo. Cada vez que experimenta um produto ou procedimento novo, você está conduzindo um experimento. Cada ideia deve ser constantemente testada e retestada, novas informações devem ser observadas a cada experimento, levando à confirmação (ou não) de suas ideias. Se você aprende com seus erros, certamente não os repetirá.
Nós aprendemos por meio de experimentos, portanto, se não experimentamos não aprendemos. A experimentação e o aprendizado são essenciais para o nosso sucesso. Não devemos permitir que ideias preconcebidas limitem nosso crescimento profissional. O método científico de observação, raciocínio e teste fornece respostas. Usados apropriadamente, esses três passos eliminam as chances ou o fator sorte dos serviços profissionais, substituindo-os por entendimento e perícia.

Lembre-se: os melhores cabeleireiros não têm sorte, mas sim, conhecimento!



Os cientistas se referem à química como “a ciência central”, pois ela é essencial para o estudo de todas as outras ciências. Ela possui dois ramos principais:
• Química Orgânica: contém o elemento carbono em sua composição;
• Química Inorgânica: não contém o elemento carbono em sua composição.
1) A química orgânica é o estudo de substâncias que contém o elemento carbono. Tudo o que está ou já esteve vivo contém carbono, por isso, nem tudo que é orgânico é natural. Os compostos ou moléculas orgânicas são as substâncias químicas que contêm na sua estrutura Carbono (C) e Hidrogênio (H) e muitas vezes com oxigênio (O), nitrogênio (N), enxofre (S), fósforo (P) entre outros.

Exemplos de compostos orgânicos: Metano, Butano e Etanol.

2) Química inorgânica é o estudo de substâncias que não contém o elemento carbono. As substâncias inorgânicas não estão nem jamais estiveram vivas. Metais, minérios e amônia são exemplos dessas substâncias. As chamadas “substâncias inorgânicas” que servem de foco de estudo para a química inorgânica, são divididos em 4 grupos denominados como “funções inorgânicas”.

Exemplos de compostos inorgânicos: Ácidos, Bases ou Hidróxidos, Sais e Óxidos.