5º Módulo Coloração

5º Módulo Coloração

O Cabelo


Presta-se às vestimentas de todas as cores;
Fazer nascer cores insolentes e inesperadas que a natureza não havia previsto;
Acender nos reflexos;
Iluminar algumas mechas;
Fazer correr a luminosidade;
Metamorfose sábia ou ousada…


Arqueólogos encontraram vestígios de que, já desde a época dos Nendertais, os humanos têm usado várias coisas para mudar a cor tanto dos cabelos quanto da pele. Os antigos gauleses e saxões tingiam seus cabelos de variadas cores vibrantes para mostrar sua posição e inspirar medo em seus inimigos no campo de batalha. Homens babilônicos salpicavam os cabelos com pó de ouro.
Na época dos antigos egípcios, gregos e romanos, produtos de origem vegetal e animal eram usados regularmente para colorir os cabelos. As misturas primitivas permitiam apenas escurecê-los, mas foram encontrados métodos para deixar os cabelos loiros, frequentemente expondo-os, pintados, à luz do sol durante horas. Ao longo da história, muitos métodos foram usados para produzir um espectro completo de cores de tinturas de cabelo.


TINTURAS DE CABELO AO LONGO DA IDADE MÉDIA, DO RENASCIMENTO E DA ERA VITORIANA
Na Idade das Trevas, o cabelo ruivo apareceu pela primeira vez como resultado de um erro genético. Por muitos anos, pessoas com cabelos ruivos eram submetidas a suspeitas de bruxaria. Entretanto, no século XVI, o ruivo vibrante e natural da rainha Elizabeth I tornou o cabelo dessa cor mais aceitável, e em pouco tempo os cabelos estavam sendo avermelhados com itens como Henna, que remontava à época dos antigos egípcios.
Durante o período barroco, quando elaboradas perucas cobertas de talco eram populares, as cores variavam sobre uma gama de tons pastéis, desde o rosa e amarelo, até mesmo o azul. Cabelos loiros continuavam a serem desejados, e a potassa cáustica ou soda cáustica eram utilizadas para clareá- los. Mulheres vitorianas usavam grandes chapéus com a parte de cima aberta, para expor ao sol forte os seus cabelos tratados. Ao mesmo tempo, cabelos grisalhos eram populares, trazendo de volta o talco para os cabelos, de modo a amplificar o efeito.
Por algum tempo, nitrato de prata era usado para escurecer o cabelo, até que o excesso de uso resultou numa cor arroxeada. Foi o resultado dessa cor que terminaria por levar à criação da primeira tintura de cabelo sintética.


TINTURA DE CABELO SINTÉTICA
Na década de 1800, os químicos descobriram a parafenilenodiamina (PPD) e seu uso na criação de tintura sintética. Ao mesmo tempo, descobriu-se que o peróxido de hidrogênio era um produto químico mais suave e seguro para clareamento de cabelo. Essas duas descobertas abriram o caminho para Eugene Schueller, que criou a primeira tintura química comercial para cabelos. O processo duplo para tingir os cabelos de loiro veio logo em seguida, e em 1932, a tintura de cabelo foi ainda mais refinada por Lawrence Gelb, que criou um corante que realmente penetrava nas raízes do cabelo. Em 1950, ele introduziria a primeira tintura de cabelo em uma etapa que realmente clareava o
cabelo sem alvejante. Isso inaugurou a era moderna de tintura de cabelo, incluindo a possibilidade de o cabelo ser tingido em casa.
Azul + vermelho + amarelo = marrom (neutro)





ESTRELA DA COLORIMETRIA

• As cores que estão expostas na estrela têm o efeito de se oporem ou neutralizarem-se entre elas;
• Se o cabelo está amarelo ou se o fundo de clareamento se torna demasiadamente amarelo em relação à nuance desejada, observe a estrela e veja que o roxo é a cor oposta e, se aplicarmos o roxo, ou uma nuance irisada, reduziremos a quantidade de amarelo nos cabelos;
• Se o cabelo está laranja ou se o fundo de clareamento se torna demasiadamente alaranjado, em relação à nuance desejada, a cor oposta na estrela é azul, e se aplicarmos o azul, ou seja, uma nuance acinzentada, reduziremos a quantidade de laranja nos cabelos.
A ciência que estuda a medida das cores é chamada de Colorimetria. A Colorimetria desenvolve métodos de quantificação da cor e estuda o tom, a saturação e a intensidade da cor.


CORES PRIMÁRIAS
As cores primárias são: vermelho, amarelo e azul. São consideradas as primeiras cores. O vermelho é uma cor quente que mostra vitalidade, energia e coragem. O amarelo é uma cor suave e alegre que simboliza o otimismo. O azul é a cor que dá concentração e melhora a mente.


CORES SECUNDÁRIAS
As cores secundárias são formadas pela mistura de duas cores primárias. As cores secundárias são: verde, roxo e laranja.
O azul misturado com o amarelo origina o verde. O azul misturado com o vermelho origina o roxo, e o vermelho misturado com o amarelo origina o laranja.



CORES TERCIÁRIAS
As cores terciárias resultam da mistura de uma cor primária com uma ou duas cores secundárias.
A mistura das três cores primárias é igual a MARROM, que poderá ter uma tonalidade mais clara ou mais escura, dependendo da quantidade de pigmentos de cada uma delas.
• Grande concentração de primárias = MARROM ESCURO;
• Pequena concentração de primárias = MARROM CLARO.