Manicure Pedicure

Manicure Pedicure

Mitos e Verdades

Todas as mulheres possuem suas crenças sobre o que se pode ou não fazer para as unhas crescerem mais fortes, bonitas e saudáveis. Mas entre essas “teorias” o que é verdade e o que é mito?

Os esmaltes podem deixar as unhas quebradiças.
Mito. Unhas quebradiças podem estar relacionadas a carência de alguns nutrientes no organismo ou a alguma doença específica. Para maiores informações consulte um especialista.

O esmalte pode provocar alergia.
Verdade. Apesar das avaliações rigorosas e dos testes de segurança que são realizadas nos produtos e ingredientes, algumas pessoas são sensíveis a ingredientes específicos, que podem ser fragrâncias ou colorantes contidos nos esmaltes. Para garantir a segurança, a consumidora deve consultar o contra-rótulo do esmalte e verificar quais são as substâncias contidas no produto.

O esmalte pode deixar a unha seca e sem brilho.
Mito. Pelo contrário, o esmalte age como um protetor da unha, diminuindo a perda de vapor d’água e prevenindo o contato direto com elementos prejudiciais, como detergente, por exemplo.

Esmaltes claros secam mais rápido que os escuros.
Mito. Todos os esmaltes levam aproximadamente 3 minutos para secar independente da cor.

As bolinhas que aparecem logo após a esmaltação são causadas somente pelo vento.
Depende. Além de surgirem com o vento e o calor emanados por ventiladores e secadores de cabelo, as bolinhas também podem surgir devido a temperatura do nosso próprio corpo.

Esmaltes escuros deixam as unhas mais fortes.
Mito.
Isso é apenas uma ilusão. As fórmulas-base de todos os esmaltes são muito parecidas, sendo que a única diferença entre os claros e os escuros é a concentração de pigmentos nas fórmulas. Não existe nenhuma comprovação científica de que esmaltes vermelhos, ou mais escuros, deixam as unhas mais fortes do que os esmaltes mais claros.

O esmalte pode se contaminar na manicure.
Mito.
O produto não é suscetível a contaminação microbiológica.

Cortar as unhas ao invés de lixá-las faz com que elas fiquem mais fracas e quebradiças.
Mito:
Cortar ou lixar as unhas não interfere na saúde das mesmas, já que este processo não é feito em sua matriz, mas, sim, na extremidade da unha, quando ela já passou por toda a sua fase de crescimento.

Não se pode tirar a cutícula, o correto é empurrá-la.
Verdade:
A cutícula é uma pele que se sobrepõe à unha, agindo como uma proteção natural contra bactérias e fungos. Removendo-a, a unha se torna suscetível a tais problemas.

Para obter melhor resultado, as unhas devem sempre ser cortadas onde começa a “carne”.
Mito:
Esta parte debaixo da unha nada mais é que uma proteção da própria. Cortando rente a ela, a unha pode sofrer alguns danos, como o descolamento, ou até, ser machucada. O certo é deixar uma pequena parte da unha para cima, para que esta proteção continue ativa.

Não se pode tirar o esmalte com acetona, pois ela danifica a unha.
Verdade:
A acetona é uma substancia muito agressiva, que em contato com a unha a deixa cada vez mais fraca e esbranquiçada. O correto é usar removedores sem acetona que não agridem e/ou ressecam as unhas.

Manter as unhas sempre úmidas pode causar doenças.
Verdade:
A umidade excessiva favorece o surgimento de micoses como o “unheiro”. O correto é evitar deixar as mãos úmidas por muito tempo. Quem trabalha expondo frequentemente as mãos à água deve mantê-las bem secas após o término da sua atividade para evitar ataques de fungos bactérias que levarão a doenças.

O correto é deixar as unhas sem esmalte para que ela possa “respirar”.
Mito:
As unhas são constituídas por células mortas de queratina, sendo assim, ela não tem necessidade de “respirar”. O que pode ocorrer é o ressecamento e enfraquecimento das unhas em virtude da esmaltação contínua feita por esmaltes convencionais com substâncias prejudiciais. Para o bem da saúde das unhas, é sempre bom optar linhas de esmaltes que não as agridam e sejam livres destas substâncias tóxicas. Utilizando esses esmaltes sem agressividade, é possível esmaltar as unhas todos os dias sem intervalos e sem agressão às mesmas.

É possível contrair hepatite fazendo as unhas.
Verdade:
Se no salão que você frequenta a sua manicure não toma todas as prevenções necessárias, a possibilidade de contrair a doença é grande. Além de higienizar o material, é necessário esterilizá-lo de forma correta.

Para as pessoas que são alérgicas, pode-se passar uma base hipoalergênica e qualquer outro esmalte por cima?
Mito:
A base hipoalergênica não garante que será feita uma película ou filme sobre a unha que impeça que o suposto esmalte convencional não irá entrar em contato com a unha e causar alergia.

O formato das unhas facilita que as mesmas encravem ou se lasquem com mais facilidade.
Verdade:
As unhas dos pés preferencialmente devem ter o formato quadrado para impedir que encravem. O uso de sapatos apertados contribui para o surgimento de unhas encravadas. Já o formato ovalado é ideal para unhas das mãos que são habitualmente fracas e quebradiças, pois unhas nesse formato quebram com menos facilidade.

Unhas postiças fazem mal para as unhas.
Verdade:
ao coloca-las, cria-se um espaço entre o produto e a unha, que pode ficar úmido e ser um local perfeito para a proliferação de fungos, que causam a micose. Podem causar também o descolamento ou outros danos na superfície das unhas, dependendo de sua sensibilidade, como alteração na coloração e alergia de cola.

Água de piscina pode descamar as unhas.
Verdade:
os produtos químicos existentes na água como o cloro, podem resseca-las e deixa-las quebradiças. Após o contato com a água da piscina, recomenda-se lavar e secar bem as mãos e pés e aplicar um creme para hidrata-las.